logo filmes e cenas Filmes e Cenas / Cenas / 5 anos de "Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força" e o que esse filme significou

5 anos de "Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força" e o que esse filme significou

5 anos de "Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força" e o que esse filme significou

Reação dos fãs:

0

Para celebrar os cinco anos do lançamento do primeiro filme da última trilogia de Star Wars, mostro o que este filme significou para mim.

Criado por: Ricardo Santos Silva em 14 / 12 / 2020

Partilha

Sou fã do universo Star Wars… mas por causa da altura em que nasci, já não apanhei a estreia nem da primeira nem da segunda trilogia desta grande saga que tem fãs por todo o mundo. Claro que conhecia as músicas (principalmente a da Marcha Imperial) e também algumas personagens com o Darth Vader a ser a mais famosa de todas. 



Não foi até já estar a chegar perto dos 20 anos que vi, pela primeira vez, os três primeiros filmes desta saga e logo me apaixonei por aquela galáxia tão distante! A simplicidade de um universo complexo como nos era apresentado, deixou-me boquiaberto e extasiado de uma forma como ainda não me tinha sentido com nenhuma outra saga de filmes. 



Hoje o dia é de celebração deste universo. Faz hoje 5 anos que estreou o primeiro filme da terceira trilogia. Uma trilogia que teve bastantes críticas mas que serviu para os filmes Star Wars saltarem gerações, para pais que viram os primeiros levarem os filhos a conhecer este tão grandioso universo e, desta forma, poderem partilhar histórias juntos, para outros que sempre ouviram falar mas como nunca tiveram uma estreia para ir ainda não tinham conhecido bem o universo, este foi o meu caso. 



A perspetiva de uma nova trilogia, o anúncio de que era oficial que esta iria chegar fez-me ter vontade de ver os filmes todos. De certa forma, esta última trilogia é a mais importante para mim porque sem ela, não teria tido a vontade de ver todos os outros filmes, por isso, vamos relembrar o que mudou nesta trilogia e o que significaram para mim algumas das novas personagens. 



Ben Solo / Kylo Ren: para mim, é das melhores personagens de sempre deste universo, muito graças a Adam Driver. Adam dá uma profundidade emocional a uma personagem que foi completamente esticada entre os dois lados da força, capaz de actos heróicos e cobardes, é também o responsável pela saída de um dos mais queridos, Han Solo (interpretado por Harrison Ford);

Rey: Daisy Ridley consegue criar uma nova personagem feminina muito forte. Não era fácil “ocupar” o lugar da princesa Leia (Carrie Fisher) neste universo. Sei que ela será sempre insubstituível (tanto que até foi replicada em CGI nesta trilogia, depois de falecer), mas Rey conseguiu criar e cimentar bem a sua posição no lado feminino da força; foi capaz de puxar Kylo Ren para o lado bom da força e fechou a trilogia de uma forma incrível;

Finn: esta é uma das personagens mais curiosas da nova trilogia. No início do filme que hoje faz 5 anos, Finn parecia que se ia transformar na personagem principal. O facto de ele ser um stormtrooper e trair a “nova república” por causa de direitos humanos e de fazer o que está certo, mesmo que isso pudesse implicar a morte quase certa, torna-o algo querido ao público. No entanto, tenho que dizer que este papel merecia muito mais do que John Boyega fez. Esteve em contacto com tantas personagens boas que ele poderia ter aproveitado para se apoiar para fazer um igualmente bom trabalho mas ficou sempre aquém das minhas expetativas, chegou a ser chato até no último filme da trilogia e isso é uma pena;

BB-8 e Poe Dameron: BB-8 foi o novo robot introduzido nesta trilogia e não era fácil ser adorado, ou melhor, mais adorado do que os que já tinham aparecido na história. C-3PO e R2D2 são das melhores e mais importantes personagens da história mas BB-8 também conquistou os corações de todos os fãs deste universo, tanto pelos seus atos heróicos como pela sua forma redonda. O seu dono e general da Resistência, Poe Dameron (Oscar Isaac) é a personagem que menos gosto de sempre no Star Wars, sempre a responder mal e a tentar ser herói à força toda, acho que tanto os argumentistas como Isaac tentaram fazer uma coisa que saiu completamente ao contrário, uma personagem chata e difícil de aguentar com mais momentos maus que bons.

Nova República: com o fim do Império, surigiu esta nova organização política comandada por um Sith Lord, Snoke. Acho que uma das razões que fizeram com que esta trilogia não seja tão amada são os vilões fracos. Se descontarmos da equação vilã a presença de Ben Solo por todos os acontecimentos, a “Nova República” fica orfã de bons vilões e isso foi um desagrado grande.



É tempo de celebração no universo Star Wars, não só pelos cinco anos de “Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força” mas porque foi anunciado pela Disney que estão a ser preparados mais 11 títulos desta saga, filmes e séries e uma terceira temporada da já aclamada série “The Mandalorian”. Entre os novos títulos estou muito curioso para ver Taika Waititi como realizador de um filme da saga e a série “Obi-Wan Kenobi” que vai explorar a história do Mestre Jedi que ensinou Luke Skywalker e Anakin Skywalker sobre a força, esta série vai contar com Ewan McGregor e Hayden Christensen nos papéis de Obi-Wan e Darth Vader e vai passar-se no tempo depois do fim da segunda trilogia, 10 anos depois da criação de Darth Vader.





Transmita tua reação:


0
Beta 1.0

Por favor faça login primeiro