logo filmes e cenas Filmes e Cenas / Cenas / IndieLisboa - Resumo do Dia 2

IndieLisboa - Resumo do Dia 2

IndieLisboa - Resumo do Dia 2

Reação dos fãs:

0

E já lá vão dois dias de festival IndieLisboa 2020. Lê aqui tudo sobre o segundo dia deste Festival Internacional de Cinema.

Criado por: Ricardo Santos Silva em 27 / 08 / 2020

Partilha

O 2º dia do Festival Internacional de Cinema, IndieLisboa, já terminou e está na hora de te contar tudo o que se passou por lá.


Este segundo dia começou com a secção “Retrospectiva” na Cinemateca Portuguesa com a mostra de “Eldrige Cleaver, Black Panther”, filme do fotógrafo William Klein que nos faz um retrato do ativista membro do grupo Black Panther, Eldrige Cleaver, que depois de uma acusação de assassinato se exila na Argélia. Neste filme conhecemos melhor a vida deste ativista, a sua luta nos Estados Unidos da América e os seus inimigos políticos, casos de Reagan ou Nixon.


Na Culturgest, teve início a Competição Internacional do Festival com a mostra de dois filmes:


L’île Aux Oiseaux, um retrato simplista do período de aprendizagem de um jovem aos trabalhos num centro de tratamento de pássaros e aves de rapina;

Barzaj, um retrato do momento da vida de jovens adolescentes marroquinos que esperam numa cidade espanhola, que se situa em África, por passagem para Espanha para poderem ter uma vida melhor.


No Cinema S. Jorge teve lugar o início da Competição Nacional com a mostra de quatro curtas metragens


- Moço, de Bernardo Lopes: Filme inspirado na adolescência do próprio realizador e que conta a história de um rapaz que um dia decide não voltar a casa porque não tem estabilidade familiar;

- Parto Sem Dor, de Maria Mire: Documentário que homenageia a vida e os feitos da obstetra portuguesa Cesina Bermudes, ela que foi uma severa opositora ao Estado Novo;

- Mesa, de João Fazenda: Uma animação que acompanha um grupo de pessoas e celebra o tempo que é passado à mesa, em convívio ou simplesmente para estar presente;

- Bustarenga, de Ana Maria Gomes: A única curta-metragem que não teve estreia no IndieLisboa. Relata o regresso a casa de Ana Maria Gomes e faz o retrato psicológico das pessoas que vivem na aldeia do norte do país, Bustarenga. 


Pelo meio tivemos mostra de três filmes da secção “Silvestre”, foram eles:


Tudo Sobre Nós: um conjunto de 5 curtas metragens.

Los Conductos: primeira longa metragem de Camilo Restrepo, filmada em 16mm e que é um filme sobre a libertação de uma personagem a pensar e a fazer por uma Colômbia livre e sem repressão ou corrupção.

Todos os Mortos: dupla de cineastas brasileiros do novo e combativo cinema brasileiro, que aqui nos trouxeram a história de duas famílias que vivem sob a assombração da escravatura em São Paulo, na mudança para o século XX.



Tivemos ainda o início da secção “Novíssimos”, secção constituída por filmes de cineastas bastante jovens. Alguns destes filmes foram até realizados em contexto de universidade/escola. Neste primeiro conjunto mostrado, tivemos cinco curtas metragens, quatro portuguesas e uma alemã.


Na Cinemateca Portuguesa decorreu ainda a mostra de dois filmes da secção “Director’s Cut”, filmes com a edição de realizador, sem cortes.


A grande novidade deste dia foi o início das sessões de cinema ao ar livre. Ontem foi mostrado “Dreamland” de Bruce McDonald no Capitólio.





Transmita tua reação:


0
Beta 1.0

Por favor faça login primeiro