logo filmes e cenas Filmes e Cenas / Cenas / IndieLisboa - Resumo do 11º Dia

IndieLisboa - Resumo do 11º Dia

IndieLisboa - Resumo do 11º Dia

Reação dos fãs:

0

O IndieLisboa já chegou ao seu penúltimo dia de festival e nós trazemos-te tudo sobre o que por lá aconteceu.

Criado por: Ricardo Santos Silva em 05 / 09 / 2020

Partilha

O 11º dia de festival foi sinónimo de penúltimo dia, isto se não contarmos com os dias posteriores à cerimónia de encerramento onde vão repetir os filmes premiados e vão continuar a ser relembrados cineastas na secção Retrospectiva.


Portanto, para todos os efeitos, foi  o penúltimo dia de IndieLisboa e já estamos com saudades, a sofrer por antecipação. Mas chega de falar de nós, vamos falar sobre o que se passou ontem por todos as salas do festival. 


O dia começou com a secção Retrospectiva com a mostra do filme "The Moon and the Sledgehammer" de Philip Trevelyan e ainda nesta secção, Ousmane Sembène continuou a ser celebrado com a passagem do filme "Camp de Thiaroye". 


Noutra secção, a IndieMusic, ontem foi dia de sessões de "Caos e Afinidade" de Pedro Gonçalves e "Gimme Shelter" de Albert e David Maysles e também Charlotte Zwerin e assim terminou a secção que trouxe música a este festival. Tivemos direito a dois filmes na secção Sessões Especiais, foram eles "28 1/2" de Adriano Mendes e também "Resurrezione" de Torino de Bernardi. Na secção Silvestre tivemos a repetição de "Rizi" de Tsai Ming-Liang e na secção Boca do Inferno, tivemos a passagem do filme Greener Grass sobre o qual escrevi um texto que podem ler aqui. Houve também uma sessão do IndieJúnior.


Na competição, a competição nacional repetiu o seu programa, tanto o terceiro conjunto de curtas como o quarto e ainda a longa metragem de Júlio Alves inspirada num livro de Mário de Carvalho, "A Arte de Morrer Longe", filme no qual um casal que se está a separar tem que resolver o problema da tartaruga que têm em conjunto e que os dois querem.




Transmita tua reação:


0
Beta 1.0

Por favor faça login primeiro