O Aviador

Reação dos fãs:

0

Duração: 170 minutos

Data de Estreia: 17 / 12 / 2004

Orçamento: $ 110.000.000

Receita: $ 213.700.000

Linguagem: Inglês

Status: Lançado

Produtora /s:

Miramax Appian Way Forward Pass Cappa Productions Initial Entertainment Group (IEG) IMF Internationale Medien und Film GmbH & Co. 3. Produktions KG Mel's Cite du Cinema Warner Bros. Pictures

Tua reação:
0

Partilha

Sinopse

O filme retrata a ascensão e queda mediática do milionário Howard Hughes, que começou por herdar dos pais uma importante firma de ferramentas para a expandir de forma extraordinária. Pioneiro da aviação, foi dos primeiros empresários a apostar verdadeiramente no avião a jacto e quebrou recordes de velocidade aos comandos de um avião. Comprou e desenvolveu a empresa aeronáutica TWA, roubando o monopólio dos céus à prestigiada e poderosa Panam. Também foi director e realizador de cinema, um pioneiro do cinema sonoro graças ao seu filme "Hells Angels", além de ter mantido casos amorosos com diversas grandes actrizes da era dourada de Hollywood.

Review

ranting

Reviews: 116
Seguidores: 2


O Aviador

Reação dos fãs:

0

06 / 08 / 2020

A história verídica de Howard Hughes, um milionário com sonhos megalómanos para a altura em que viveu e com uma grande paixão por aviões.

A história é contada com a visão de Scorsese que nos pinta os planos de início do filme, com tons de vermelho, talvez para simbolizar a irreverência do, ainda aqui, jovem Howard que lutava para que a sua ideia de filmar um filme com 24 câmaras (nunca ninguém o tinha feito até então) fosse adiante. Há que falas dos imensos planos de câmaras fotográficas antigas, a tirar o maior número de fotografias possível nas passadeiras vermelhas e a partir lâmpadas do uso (não sabíamos que isto acontecia, vocês sabiam?), é incrível ver a passadeira cheia de lâmpadas partidas, para além de terem que fugir aos paparazzis, as estrelas tinham que ter cuidado para não se cortarem.

O restaurante onde acontece grande parte do filme é de um ambiente de anos 20 extravagante e muito peculiar, com neve artificial a cair aos montes e sempre animado por uma banda composta por músicos que parecem as pessoas mais felizes do mundo (ou isso, ou estavam em muitas drogas). Há pequenos pormenores neste filme completamente deliciosos, quando uma mesa composta pelas personagens de DiCaprio, Jude Law, Cate Blanchett e Adam Scott, cria um diálogo que tem tanto de constrangimento como de fabuloso, ou até quando temos oportunidade de presenciar o quão difícil pode ser conhecer os pais da outra parte de uma relação amorosa. 

Os planos saem do vermelho, para tons de verde e, quando as coisas começam a correr melhor, para tons mais normais e vastos. Sendo que, a primeira namorada aparece muito vestida com tons de vermelho e a segunda com tons de verde. Howard Hughes era germofóbico, e o ritual de tirar o seu próprio sabonete do casaco para lavar bem as mãos, fazer o máximo por não cumprimentar ninguém e promover o afastamento social é especialmente engraçado de ver na situação que estamos a passar com esta pandemia do covid-19.

As repetições de uma mente a chegar ao limiar da loucura, ateiam o fogo que é o fim deste filme, vivo e cheio de momentos épicos.




Transmita tua reação:


0
Beta 1.0

Por favor faça login primeiro