Incêndios

Reação dos fãs:

0

Duração: 130 minutos

Data de Estreia: 04 / 09 / 2010

Orçamento: $ 10.000.000

Receita: $ 0

Linguagem: Francês

Status: Lançado

Produtora /s:

TS Productions Phi Group micro_scope

Tua reação:
0

Partilha

Sinopse

O último desejo de uma mãe é mandar os gémeos Jeanne e Simon numa viagem pelo Oriente Médio para descobrirem as suas raízes. Adaptado da aclamada peça de Wajdi Mouawad, A Mulher Que Canta conta a poderosa e comovente história da viagem de dois jovens adultos para o núcleo do ódio profundamente enraizado, das guerras que nunca acabam e do amor duradouro.

Review

ranting

Reviews: 88
Seguidores: 2


A Mulher Que Canta

Reação dos fãs:

0

31 / 08 / 2020

Como é que podemos entender, num nível mais complexo, a maldade e o medo? A Mulher Que Canta ajuda na desconstrução dos dois sentimentos que podem ser tão avassaladores. 

O filme francês e canadiano é baseado na peça do escritor canadiano Wajdi Moua, sobre Jeanne e Simon (Mélissa Désormeaux-Poulin e Maxim Gaudette) que regressam à sua casa no Médio Oriente após a morte da mãe. São conscientes que a mãe guardou toda a vida segredos perturbadores, mas é precisamente para os descobrir que Jeanee e Simon vão ao reencontro do pai e irmão, para conhecerem o passado da sua mãe.

E é também desta maneira improvável, que descobrem a cultura da sua família e encontram as respostas aos mistérios que sempre procuraram.

Em cada cena nova há uma revelação. E assim começa a crescer um grave problema: O filme começa a tornar-se previsível. Começam a surgir tantas coincidências que o brilho começa a ser mais fraco. Tem cenas chocantes que fazem doer, mas por outro lado, não lança dúvidas e não gera discussão. Só fiquei com a sensação de que o realizador quer transmitir-nos a ideia de uma região onde é normal existir violência e nunca vai deixar de existir. Mas, tem um dos melhores finais que tive oportunidade de ver… final perturbante, mas bastante real.

O elenco é extraordinário, a montagem de Monique Dartonne é genial e o argumento de Valérie Beaugrand-Champagne tem passagens inteligentes que nos alerta para uma maior consciência da gravidade das lutas sociais do Médio Oriente. 

É um filme que de tão arrebatador corta-nos a respiração. É muito gráfico mas nem podia ser de outra maneira. Creio que não sou a única que ficou assombrada depois de ver A Mulher Que Canta, pelo impacto que tiveram tantas cenas realistas e profundamente tristes.

Para quem gosta de filmes melodramáticos, Incendies é a escolha certa! Vai por mim, é um filme que te põe as ideias no sítio e se calhar responde-te a muitas questões perdidas.




Transmita tua reação:


0
Beta 1.0

Por favor faça login primeiro